fbpx

Por que as pessoas muitas vezes, não estão indo além, não estão construindo algo de VALOR para si?

A grande maioria das respostas para esta pergunta, tem sido:

  • por falta de definição de prioridades,
    • por não conseguir definir o que é melhor para mim,
    • por se me sentir “meio perdida(o)”,
    • não sei qual é a minha meta,
    • não tenho objetivos claros e assim por diante

A primeira coisa que chama atenção ao conversar com as pessoas é que elas param no meio do caminho e não continuam. Ela olha para a montanha e só enxerga a dificuldade e o quão distante está o topo de onde ela se encontra.

“ELA NÃO ENXERGA OS GANHOS PRESENTES NA JORNADA.”

É como se o prêmio só estivesse no final, ao chegar no cume.

E o mais importante em quase TODOS os casos perguntados: ELAS NÃO SABEM OS SEUS VALORES!!

Vídeo Família Escalando a Pedra do Leão – Caçapava do Sul/RS – Acervo pessoal do autor

Sabe o que acaba acontecendo na maior parte dos casos?

  • Ela se frustra por não ver os ganhos e desiste, ou no pé da montanha, ou no meio e em muitas vezes… bem pertinho do cume, faltando pouco para chegar!
  • Ela chega ao cume, alcança ao topo e mesmo assim NÃO SE REALIZA!.

Sabe porque ela NÃO SE REALIZA? Porque ela alcançou o topo e não considerou seus VALORES.

Isto mesmo. Conquistou o tão sonhado cargo na empresa que trabalha, mas custou seu casamento. Enriqueceu financeiramente, mas por trabalhar de forma equivocada e não sistêmica, perdeu sua família no meio do caminho. E ao se perguntar sobre qual o seu VALOR mais importante ela menciona… a FAMÍLIA. Ou seja: ESCALOU A MONTANHA ERRADA.

“As montanhas da vida não existem apenas para que você chegue no topo, mas para que você aprenda o valor da escalada”

Autor desconhecido

Eu já escalei várias montanhas erradas antes de alinhar meus VALORES com minhas METAS, com meus OBJETIVOS, e quero deixar uma reflexão importante para você…

Para evitar de escalar/subir a montanha errada, na sua empresa, no seu emprego, na sua vida, tenha CUIDADO e ATENÇÃO com estes pontos abaixo:

  • DEFINA SUAS PRIORIDADES: Muitas pessoas que se dizem “perdidas” é porque não possuem METAS e OBJETIVOS claros.
  • QUAIS SÃO SEUS VALORES: Para isto responda rapidamente quais são as 5 coisas que mais fazem sentido na sua vida. O que te move neste momento? O que, de fato, realmente importa para você: FAMÍLIA, TRABALHO, RESPEITO, DINHEIRO, CREDIBILIDADE, STATUS, CONHECIMENTO, INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA, ESTABILIDADE EMOCIONAL…
  • ESCOLHA A MONTANHA CERTA: Não inicie a escalada até que você tenha certeza que aquela montanha (Novo cargo, novo negócio, nova cidade…) esteja totalmente alinhada com seus VALORES. Para isto tenha certeza que o que fará, terá significado em toda a sua vida.

Para entender melhor, tive um exemplo próximo de mim, de um amigo, que foi morar no exterior. Seu sonho era viver fora, conhecer países, etc. Construiu uma carreira incrível, cresceu financeiramente, viajou para vários lugares…. Porém, infelizmente seu pai faleceu e ao encontrá-lo neste dia tão triste, este homem estava absolutamente destruído emocionalmente. Fui consolá-lo e ele comentou chorando muito, que tinha sim, vivido coisas incríveis mas que nada estava fazendo sentido mais para ele, porque não pode ter seu pai, sua família por perto, durante cada uma das suas conquistas.

“Nós humanos damos respostas demais. a cada dia temos respostas diferentes. As montanhas têm uma resposta para cada um”

Reinhold Messner

Este é o significado da mensagem que quero deixar aqui, a de escalarmos a montanha errada! Muitas vezes leva quase uma vida inteira para nos darmos conta que não estamos na montanha certa.

Pense nisto!

Os autores dos artigos, vídeos e podcasts assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo de sua autoria. A opinião destes não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Instituto Dynamic Mindset.

 Comentários
  • Antonio Carlos Canova disse:

    Excelente reflexão! Válida para todas as fases de nossa vida, pois nossas prioridades e demandas podem mudar, mas os valores básicos dos quais dependemos para nos sentirmos felizes, seguem sendo os mesmos. E ao ler seu texto, me recordo de uma época em que eu praticava caminhadas, rapel e aventuras no mato. Eu costumava refletir: você pode estar em grupos até barulhentos, fotografando e incentivando, ao fazer rapel ou escalar um morro ou cachoeira. Mas haverá um momento em que você irá se despedir deles e estará sozinho com seus medos, segurando uma corda, descendo ou subindo…e vai pensar “por que mesmo estou fazendo isso?”

  • Irineu Strazas disse:

    A humanidade de hoje ,quase totalmente inserida no reflexo mental ,encontra-se em um ponto de inflexão por insistir em procurar externamente o que já possui em seu interior .
    Conversa piegas ?
    Creio que não..
    Também sou empresário com uma linda família, saúde e vivo uma vida de certa forma convencional..
    Olhar e conversar com uma montanha , uma árvore ou um animal é considerando hoje fora de moda e não dá lucro.
    Assim diz o MERCADO ..
    Isso , a montanha , requer muito, mas muito esforço e para tentar subi-la de verdade é incompatível sequer desejar vislumbrar algum resultado material , visível ou palpável na mente.
    Coração vazio , ausência de expectativas, fé , neutralidade, amor a criação e simplicidade são requisitos inalienáveis da escalada.
    Como saltar em um penhasco a noite e ainda com uma venda nos olhos ???
    Quem está disposto?
    Desligar o corpo mental do protagonismo que lhe outorgamos indevidamente.
    A montanha, de certa maneira, representa o que fisicamente não podemos construir , o espelho que refugamos sempre e que nos leva a quietude , a ampliação de consciência ou , para poucos, a proximidade com as estrelas..
    Abs a todos vocês.
    Irineu Strazas

Deixar um comentário

Deivis Rogerio Tavares

Deivis Rogerio Tavares

Especialista em Performance Pessoal e Profissional, Empresário, Consultor, Palestrante, Pai de Atleta. Mais de 20 anos de experiência profissional em Comunicação, Marketing e Vendas, Tecnologia da Informação, Inteligência Competitiva, Gerenciamento de Projetos e de Processos de Negócios, trabalhando em projetos dos mais variados portes e tamanho de empresas.

Ver mais conteúdos
Ver mais conteúdos