fbpx

Fim do dia, saio as ruas e vejo-as banhadas de um rosa lindo, levanto os olhos e vejo ao horizonte uma bola de fogo que banha as planícies asiáticas inundadas pela energia de uma cor vermelho alaranjada. Atendo a meus sentidos e me maravilho com umas das cenas mais admiráveis que os olhos poderiam presenciar, o famoso pôr do sol da China. Personagem de muitos poemas e pinturas ele nos transmite a energia e sua potência maior. Contemplo. 

Dou atenção aos meus outros sentidos, que mais presencio neste momento, o que mais estou a viver e a aprender com o que me rodeia. E numa explosão frenética dos sentidos vejo o caos que me cerca, carros, buzinas, construções, gente correndo, gritando em uma pressa constante em busca de um futuro inexistente pois o único momento possível a ser vivido é o presente. 

 Em meio ao caos, foco nas pessoas e vejo-as plugadas em seus eletrônicos, em busca da comunicação hoje inexistente entre elas e da última informação que poderá ou não, mudar o futuro que talvez não venha a chegar por falta do momento presente perdido. 

Lembro-me então de uma velha versão de mim mesma e de muitas pessoas que vivem em constante movimento na busca de uma felicidade externa. Observo-as, observo-me, sinto e vejo a gratidão, serenidade e alegria conquistadas por esta parada no tempo para olhar para dentro e passar a ser o observador de nossas próprias vidas de uma forma serena que hoje permite o testemunho desta cena magnífica, presente da natureza que, na maioria das vezes, não apreciamos e nem sequer as vemos pois nos passam desapercebidas. Felicidade que ilusoriamente acreditamos estar na fama conquistada, no consumismo desenfreado e nas soluções para os problemas que julgamos ter, sem a realização de que todas as respostas encontram-se dentro e não fora de nós mesmos. 

Este pensamento remete a Pequim, Tóquio, Nova Deli, Nova York, e instantaneamente traço um paralelo de como estas cidades representam o frenesi da humanidade que vemos recolhidas dentro de seus eletrônicos sem observarem o acontece ao seu redor. A humanidade está perdendo o senso de coletividade e tornando-se cada vez mais individualista. Já não mais vemos um bom dia, um sorriso ou até mesmo um olhar reprovador, pois os olhos estão permanentes voltados as telas criando a abdução da alma e gerando a desconexão dos seres. 

Vemos famílias se transformando em um desajustamento de seus princípios onde a depressão bate à porta gerando uma busca de soluções em antidepressivos, ansiolíticos e pílulas das mais diversas cores e formatos enquanto a solução está dentro e não fora. A felicidade vem nas pequenas ações do dia a dia, no prazer de sentir o sol acalentando a face, o vento a beijar nossos cabelos, o som suave da natureza, o sorriso de um desconhecido a caminho do trabalho, a companhia de alguém que amamos, na palavra amiga, na compaixão, na magnitude do prazer de haver estendido a mão em auxilio ao próximo,  na noite bem dormida depois de um dia honesto e bem vivido na integridade máxima de ser, desfrutar e viver o momento presente dando o melhor de si sem nada esperar mas, pelo puro prazer de viver. 

Andrea Bozzetti

Andrea Bozzetti

Apaixonada pela pedagogia e pela formação de cidadãos neste mundo globalizado, com mais de 20 anos de experiência na área do ensino de línguas, acredito numa educação orgânica em constante evolução, assim como todos os seres humanos, desenvolvendo habilidades necessárias para o crescimento do indivíduo como um todo, criando uma consciência global, pois, somente através da cooperação e da educação será possível mudar a humanidade para que tenhamos um futuro de sucesso ao dividirmos um planeta saudável, de forma sustentável e impactando positivamente tudo e todos a nossa volta. Graduada em Administração de Empresas com especialização em Marketing pela Pontifícia Universidade Católica de Pelotas, UCPEL, e especialização em “Business Administration Leadership” pela Bradford Woods University, Indiana, EUA, Pós graduada e com Mestrado em Educação Internacional pela University of Sunderland – UK, Mestrado em Inglês como Segundo Idioma e atualmente acadêmica do Curso de PhD na área de Educação Internacional na mesma Universidade. International Baccalaureate Expert, consultora e colaboradora de escolas IB ao redor do mundo e especialização na formação de professores em “O Inglês Como Segundo Idioma” TESMC – Lexis Education – Australia. “I profoundly believe that all of us are lifelong learners, therefore I encourage my students to be inquirers and open-minded with the ultimate goal of becoming the best version of themselves. I believe every human being can learn granted the appropriate tools and with scaffolding support. Additionally, I promote opportunities to my students for self-management developing independent learners who recognize their strengths and needs through reflection. Lastly, critical thinking is indispensable to facilitate learning and expand individuals’ perspective as global citizens with the intention of strengthening their links towards their socio-economic responsibilities.” Atualmente mora em Cantão - China

Ver mais conteúdos

Deixar um comentário

Ver mais conteúdos